“Gilberto Braga se insere em momento glorioso das novelas”

08/02/2024 | Notícias

Um dos principais autores da telenovela brasileira foi Gilberto Braga (1945-2021). De Odete Roitman, de “Vale-Tudo”(1988), a Julia, de “Dancing Days” (1978), ele criou personagens que estão na memória do brasileiro. Seja por terem assistido as novelas quando foram lançadas ou, mais recentemente, por meio dos canais de streaming. “Gilberto Braga se insere no momento mais glorioso da teledramaturgia brasileira, dos anos 1970 a 90. É quando a novela mais impacta a opinião pública”, diz a Gama o jornalista Mauricio Stycer (ouça o podcast acima).

Stycer é colunista do jornal Folha de S. Paulo, onde escreve sobre televisão há mais de uma década. Ele acaba de lançar a biografia “Gilberto Braga, o Balzac da Globo” (Intrínseca, 2024) em coautoria com Artur Xexéo (1951-2021), que morreu antes de finalizar o livro. Após sua morte, o próprio Gilberto Braga pediu a Stycer que seguisse com a pesquisa. E assim foi. Três meses depois, no entanto, Braga veio a falecer.

O jornalista se valeu do material deixado por Xexéo, além de novas entrevistas com diferentes fontes, documentos históricos e material pessoal de Braga para finalizar o trabalho. “Concluir o livro seria também uma forma de homenagear um jornalista que é uma referência para mim”, escreve na introdução.

Neste episódio do Podcast da Semana, Stycer fala de Gilberto Braga, trazendo momentos gloriosos da telenovela brasileira, mas fala também sobre as transformações no mercado de entretenimento e na maneira com que o brasileiro consome as novelas hoje.